Sexta-feira, 28 de Março de 2008
XIV - Verão de 98 1.a

 

 

XIV
 
 
VERÃO DE 98
 

 

 

 

 

 

post apagado

 

obrigado

 

 

 



publicado por Infiel às 14:45
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Quinta-feira, 27 de Março de 2008
Despedidas

 

 

Ela estava calma e sentia-se protegida, e com a certeza que iria descobrir a verdade!
*
Estava preparada para regressar de novo a Portugal, sozinha, mas, também pensava na possibilidade de aceitar de novo o marido; desde que ele lhe pedisse perdão, mostrasse o seu arrependimento, e que lhe dissesse que ela era a sua virgem, que tudo tinha sido um erro, que ela sempre havia estado no seu pensamento, que ela era a mulher que ele queria!
*
No dia anterior vai despedir-se dos sogros.
- “Ele não vai gostar que leves o Miguel!”- diz a mãe dele
- “Porquê?”
- “Não sei, mas não me parece que goste da ideia”
- “Eu acho que ele precisa de falar com alguém e o meu irmão pode ajudá-lo.”
- “Pois é, filha! olha, quando vender a casa, o dinheiro de Apolo, eu deposito na tua conta, tu é que deves decidir o que fazer com ele. O dinheiro é de vocês mas, eu não o quero ajudar mais.”
- “Pois, ele só quer dinheiro” – diz o pai – “mas, connosco já não vai contar mais. Ele que se desenrasque, que passe fome, que bem merece.”
- “Bem, eu deposito o dinheiro, depois tu é que sabes o que deves fazer. Ele nunca soube o que queria e parece-me que não tem controle, eu confio mais em ti!”
- “Obrigado pela confiança. Depois logo vejo. Agora sinto-me mais forte e, ele não me vai fazer mal, eu já não vou deixar. Eu estava doente e ele aproveitou-se da situação, mas já estou melhor!”
O cunhado riu-se. Ela era uma mulher forte! Ela ia dar uma sova na Peruana!!! – não o disse mas ela jurava que tinha adivinhado o seu pensamento!
*
Já depois de jantar, foi despedir-se da prima.
 
 
 
 
 
 
 
 


publicado por Infiel às 14:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 26 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.i

 

 

 

 

 

 

post apagado

 

 

obrigado

 

 



publicado por Infiel às 01:13
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 19 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.h

 

 

.
*
 
 
 
 
post apagado
 
obrigado
 
 
 
 
 
 
 

 



publicado por Infiel às 05:27
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Segunda-feira, 17 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.g

 

 

 

 

 post apagado

 

 

obrigado

 

 

 

 



publicado por Infiel às 14:48
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

Sábado, 15 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.f

 

 

 

 

 

Segundo os curandeiros locais, é necessário estar um mês sem relações sexuais, tomar *
Pode ser um pó ou liquido que se junta na comida ou bebida. A estas poções junta-se o trabalho do curandeiro que, em sessões espirituais pratica telepatia indicando ao receptor o que deve fazer. O resultado deve ser paixão absoluta, necessidade enorme de ter sexo e grande raiva e ira contra toda a gente que não a outra pessoa. O receptor sómente vê essa pessoa, não tem vontade de estar com outros, pode sentir febres e diarreias, mas principalmente tem raiva de todos quantos se entreponham entre os dois.
*
Quem pede o serviço usa um perfume que aplica por todo o corpo e nas mãos, essa pessoa tem de se aproximar fisicamente da outra, tocando-lhe o máximo de vezes possíveis.
 Há orações e queimam-se ervas junto à fotografia ou objecto pessoal do receptor, duas vezes por dia – 6 da manhã e 6 da tarde. As sessões de espiritualismo mais fortes têm lugar às Terças e Sextas, depois das 10 da noite.
*
*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
*


publicado por Infiel às 19:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 12 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.e

 

 

 

 

 

post apagado

 

obrigado

 

 

 



publicado por Infiel às 14:49
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

Domingo, 9 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.d

 

 *

 

 

 

*
Ele tinha ido ao Equador, para buscar o seu visto de residente e, de Quitos recebe um postal: ‘Linda cidade. Havias de gostar. Um beijo’ – postal simples e frio.
Mais tarde, no bolso de uma mala, encontra um postal todo rasgado. Junta os pedaços: ‘Tenho muitas saudades tuas, a cidade é linda. Gostava muito que estivesses aqui comigo. Amo-te muito’
O que o levou a enviar um postal tão diferente, por que preferia um comportamento frio e distante?
Eram farrapos que ela ia agarrando e aumentando para querer ter um pouco de esperança na felicidade com ele.
*
O tempo passava e ela quase que tinha cara de gente.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
*
 
*
*


publicado por Infiel às 15:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 7 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.c

 

 

 

 

 

 

 post apagado

 

 

obrigado

 

 

 

 



publicado por Infiel às 13:45
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 6 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.b

 

 

 

 

 

post apagado

 

 

obrigado

 

 

 

 

 



publicado por Infiel às 14:13
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Terça-feira, 4 de Março de 2008
XIII - Regresso 1.a

 

 

XIII
 
 
REGRESSO
 
 
 
 
 

 

 

post apagado

 

 

obrigado

 

 

 

 



publicado por Infiel às 20:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 2 de Março de 2008
XII - Inverno de 97 2.h

 

 

Sentaram-se numa das mesas de madeira junto a uma janela de rede mosquiteira.
Pediram uma Inka cola, bebida açucarada com que tentavam minorar a sede.
  
- “Tu a mim não me amas, porque nenhum homem maltrata uma mulher de quem goste, como tu me maltrataste. Mas, aviso-te, tem cuidado com essa mulher, ela não é quem tu pensas que é. Ela é falsa e mentirosa”
- “Há dias em que me pergunto a mim próprio, se não a conheci para destruir a minha vida!”
- “A minha vida ela já destruiu e se não destruiu a tua só tu saberás.”
- “Diz-me o que pensas dela!” – queria a opinião de uma amiga
- “Não posso, tens de ser tu a descobrir. Só te posso dizer para teres cuidado e não confiares demasiado.”
- “Ela é boa actriz. Uma vez disse-me que estava gravida. Havias de a ver, parecia mesmo que estava a falar verdade. Mas não podia ser porque eu sabia que ela estava menstruada e eu sempre evitei. Depois começou a rir à gargalhada, a dizer que estava a brincar comigo”
- “Tentou suicidar-se?”
- “Já nem sei!”
*
- “Tem cuidado! O nosso casamento é uma fantochada mas não te dá o direito de me maltratares, nem de me trocares por uma gaja qualquer. Eu vou embora, tudo o que tenho, fica contigo. Não tenho planos, nem consigo pensar direito, tou doente e tenho de me tratar, deixo-te os meus cães, cuida deles.”
- “Pois! Os teus cães! Eles também são meus e nunca os maltratei!”
- “Não me obrigues a dizer-te o que já lhes fizeste – não estava com disposição de discutir – Se quiseres ficar com essa gaja, ficas mas... aviso-te: tem muito cuidado ao decidires o que queres da tua vida e o que essa mulher pode representar nela!”
- “Achas que ela te poderá substituir? Nunca ninguém te irá substituir! As tuas coisas estão cá e serão sempre tuas. Foi só uma aventura!”
- “Uma aventura? Rica aventura!! Continua a divertir-te que fazes muito bem!”
- “Já deve estar na hora do avião”
- “Não sei mas vamos ver.”
 
*
Mas o avião que, estava atrasado, aterrou e, levantou voo, sem que dessem por isso! Ainda tentou uma boleia no avião da Marinha, mas eles já não iriam voar nesse dia.
Ela tinha ligação com o voo intercontinental e as suas malas tinham partido. Telefonou para Lima, não haveria problema ir no dia seguinte e poderia identificar as malas no aeroporto.
*
Voltou a casa!
*
No dia seguinte os cães não a largavam, como eles sabem!, despediu-se deles e do cavalo.
Quatro horas antes do voo o marido deixou-a no aeroporto – nesse dia ela tinha de ir! – dizendo que tinha de ir confirmar o contracto com a PRONAA.  
-“Mas eu vou contigo, não ha necessidade de ficar aqui tanto tempo á espera.”
-“Não é necessário, eu já venho. E tu não saias daqui porque hoje tens mesmo de ir, as malas já estão em Lima! – sorria
 
Ficou no aeroporto onde um ano antes chorava no seu ombro com as saudades da despedida.
Quando voltou, teve a sensação de que vinha feliz, que tinha estado com a outra ou porque ela se iria embora?!
Não lhe perguntou, observava-o a mascar uma pastilha e sem um beijo virou-lhe as costas e entrou na área reservada aos passageiros.
*
Com bastantes atrasos e correrias conseguiu embarcar no gigante da KLM, rumo à Holanda, onde a sua amiga a esperava.
Era o primeiro dia de voo intercontinental não fumador! Mas dormiu quase todo o caminho, coisa que nunca se tinha passado.
*

Estava de novo no ar e, de volta à Europa.

*

*



publicado por Infiel às 22:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 1 de Março de 2008
XII - Inverno de 97 2.g

 

 

 

 

 

post apagado

 

 

obrigado

 

 

 



publicado por Infiel às 21:19
link do post | comentar | favorito

.ultimos capitulos

. Atraiçoada

. ...

. Atraiçoada - entrevista

. Atraiçoada eleita!

.primeiros capitulos

. Dezembro 2011

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.mais comentados
25 comentários
16 comentários
14 comentários
.outras vidas

. FLORES???? NÃO Á VIOLÊNCI...

. Software para o Coração.....

. Atraiçoada

. Infiel

. Desistir/Recomeçar

. Palavras

. Venha dai, está convidado...

. Sexualidade feminina do s...

. Gratidão....

. Porque hoje é domingo - v...

.quantos acompanham
.pesquisar
 

Subscribe to Infiel

.subscrever feeds